Logotipo

Papa Francisco pede solidariedade para com as pessoas que sofrem doenças graves

(28/05/2018)

Papa Francisco reza pela paz na África e pediu também neste domingo para que se promova a solidariedade para com as pessoas que sofrem doenças graves.

Na conclusão da oração do Angelus neste domingo, 27 de maio, na Praça São Pedro, o Papa Francisco recordou a Beata irmã Leonella Sgorbati, missionária da Consolata assassinada em Mogadíscio em 17 de setembro de 2006 por terroristas islâmicos. Ela foi beatificada neste sábado na catedral de Piacência.

O Pontífice, lembrando o compromisso da religiosa para com os pobres convidou os fiéis a rezarem pela África “para que aja paz”. “Nossa Senhora da África, rogai por nós”.

Ainda por ocasião do Dia do Alívio (Giornata del Sollievo) celebrado na Itália, o Papa fez uma saudação às pessoas reunidas no Policlinico Gemelli de Roma para promover a solidariedade para com as pessoas que sofrem doenças graves. “Eu peço a todos - acrescentou - para reconhecerem as necessidades também espirituais das pessoas enfermas e a estarem ao lado delas, com ternura“.

Dia do Alívio

Segundo a Fundação Ghiroti, o Dia do Alício foi estabelecido por força de documento emitido em 2001 pelo Conselho de Ministros da Itália, a fim de “promover e testemunhar, através de informação adequada e através da consciência e da solidariedade, a cultura do alívio do sofrimento físico e moral em nome de todos aqueles que estão completando seu caminho vital, não podendo mais cuidar da cura “.

Ao longo dos anos, para atender às necessidades reais dos cidadãos, a missão da celebração deste dia especial foi estendido para a disseminação da cultura do alívio do sofrimento em todas as condições de doenças e existencial, mantendo um lugar de destaque na fase terminal de vida.

A Fundação Nacional Gigi Ghirotti é uma das três entidades promotoras do Dia do Alívio, juntamente com o Ministério da Saúde italiano e a Conferência das Regiões e Províncias Autônomas. Neste dia, através de várias iniciativas e eventos, os voluntários da associação que trabalham na assistência social e de saúde, profissionais de saúde, famílias, estudantes e professores são incentivados a reconhecer as necessidades da pessoa doente e estar perto dela com cuidado e ternura – especialmente quando é idoso, sofre e está em estágio avançado de doença.

Muitas associações e centros regionais “Ghirotti” (e não apenas), espalhados por toda a Itália, animam o Dia do Alívio com iniciativas e eventos. A Fundação, tradicionalmente, participa e organiza no Policlínico “A. Gemelli “em Roma, juntamente com a Universidade Católica do Sagrado Coração e voluntários de outras associações, uma das mais importantes iniciativas de conscientização entre os mais de 200 celebrados na Itália.


Texto: Divulgação/CNBB
Imagem: Divulgação/Impronta unika

MAIS NOTÍCIAS