Logotipo

Casar-se por amor

Tarcisio e Rosângela Bitencourt (06/06/2017)

Uma das maiores preocupações da nossa igreja é preparar bem os nossos jovens namorados e noivos para o Sacramento do Matrimônio. Diante de tantas informações na mídia que sugerem e incentivam o materialismo, o consumismo e o prazer sem limites e sem pudor, colocamo-nos diante de um grande desafio: conscientizá-los da grandeza e da dignidade que o Matrimônio se reveste e prepará-los para que encontrem no casamento o caminho para a felicidade através de um amor sincero e maduro.

Sabemos que em tempos passados, nem sempre os jovens casavam por amor. Muitas vezes o pai é que escolhia o noivo para a filha, onde a preocupação com os bens materiais predominava. Muitos pais obrigavam e talvez ainda obriguem seus filhos a se casarem porque a namorada engravidou. Não respeitavam um dos elementos que tornam o casamento lícito: o consentimento, a liberdade de escolher com quem se casar. E muitos casamentos fracassaram ou se tornaram um pesadelo na vida dos dois. É isso que queremos para os nossos filhos?

Também é verdade que o amor é mais do que um consentimento externo ou uma forma de contrato matrimonial. Dar ao matrimônio uma configuração visível na sociedade, assumindo diversos compromissos, mostra a sua relevância, seriedade e indica uma superação do individualismo e expressa a opção de pertencerem um ao outro. Quando casamos, deixamos claro o desejo de abandonar o ninho materno para tecer outros laços fortes, assumindo uma nova responsabilidade perante outra pessoa. Por isso, o matrimônio supera qualquer modismo e persiste. A sua essência radicada na natureza humana, implica uma série de obrigações, que brotam de um amor livre, consciente e generoso.

Pela seriedade que se reveste este compromisso público de amor, que transforma dois caminhos em um só, o casamento não pode ser uma decisão precipitada, nem ser adiado indefinidamente. Sabemos dos riscos e ousadia que se reveste, mas enseja uma alegria grande no momento em que o casal se apresenta à sociedade testemunhando um amor digno e incondicional, movido por um “sim” que se dá sem reservas e sem restrições, e que tem um significado de confiança, fidelidade e companheirismo.

Almejamos que as equipes responsáveis pelos Encontros de Noivos sejam iluminadas e bem informadas na preparação dos jovens para o Matrimônio.

MAIS ARTIGOS