Logotipo

Comunicação e Misericórdia - Um Encontro Fecundo

Edição Pe. Nilo Buss (31/03/2016)

50º Dia Mundial das Comunicações Sociais - 18/05/2016

01. No Ano da Misericórdia, a Comunicação em pauta.

O Ano Santo da Misericórdia convida-nos a refletir sobre a relação entre a comunicação e a misericórdia... Aquilo que dizemos e o modo como o dizemos, - palavra e cada gesto, - deveria poder expressar a compaixão, a ternura e o perdão de Deus para todos... Se o nosso coração e os nossos gestos forem animados pela caridade, pelo amor divino, a nossa comunicação será portadora da força de Deus.

02. A comunicação cria ponte entre as pessoas.

A comunicação tem o poder de criar pontes, entre as pessoas, as famílias, os grupos sociais, os povos, favorecer o encontro e a inclusão... E isto acontece tanto no ambiente físico como no digital. Assim, palavras e ações hão de ser tais que nos ajudem a sair dos círculos viciosos de condenações e vinganças que mantêm prisioneiros os indivíduos e as nações...

03. A Misericórdia é capaz de verdadeiros milagres.
A misericórdia tem o poder de curar relações dilaceradas e restaurar a paz e a harmonia entre as famílias e nas comunidades. Todos nós sabemos como velhas feridas e prolongados ressentimentos podem aprisionar as pessoas, impedindo-as de comunicar e reconciliar-se. Em todos estes casos, a misericórdia é capaz de implementar um novo modo de falar e dialogar...

04. Misericórdia também na política e na diplomacia.
É desejável que também a linguagem da política e da diplomacia se deixe inspirar pela misericórdia, que nunca dá nada por perdido... Esteja-se sempre vigilante sobre o modo como se exprime a respeito de quem pensa ou age de forma diferente e ainda de quem possa ter errado... É preciso coragem para orientar as pessoas em direção a processos de reconciliação, audácia positiva e criativa que oferece verdadeiras soluções para conflitos antigos e a oportunidade de realizar uma paz duradoura... 

05. A linguagem que a comunicação deve evitar.
Como gostaria que o nosso modo de comunicar e também o nosso serviço de pastores na Igreja nunca expressassem o orgulho soberbo do triunfo sobre um inimigo, nem humilhassem aqueles que a mentalidade do mundo considera perdedores e descartáveis!... Podemos e devemos julgar situações de pecado – violência, corrupção, exploração etc. –, mas não podemos julgar as pessoas, porque só Deus pode ler profundamente no coração delas... Palavras e gestos duros ou moralistas correm o risco de alienar ainda mais aqueles que queríamos levar à conversão e à liberdade, reforçando o seu sentido de negação e defesa.

06. A arte da escuta na comunicação.
É fundamental escutar... Escutar é muito mais do que ouvir. Ouvir diz respeito ao âmbito da informação; escutar, ao invés, refere-se ao âmbito da comunicação e requer a proximidade... Escutar significa também ser capaz de compartilhar questões e dúvidas, caminhar lado a lado, libertar-se de qualquer presunção de onipotência... Escutar nunca é fácil. Às vezes é mais cômodo fingir-se de surdo. Escutar significa prestar atenção, ter desejo de compreender, dar valor, respeitar, guardar a palavra alheia... 

07. Utilizar-se de todos os Meios modernos para comunicar-se.
Também e-mails, sms, redes sociais, chat podem ser formas de comunicação plenamente humanas. Não é a tecnologia que determina se a comunicação é autêntica ou não, mas o coração do ser humano e a sua capacidade de fazer bom uso dos meios ao seu dispor...  O ambiente digital é uma praça, um lugar de encontro, onde é possível acariciar ou ferir, realizar uma discussão proveitosa ou um linchamento moral... Em rede, também se constrói uma verdadeira cidadania...

MAIS ARTIGOS